domingo, 16 de junho de 2019

11º Convívio dos “MENINOS DA NAVAL”
15 de Junho de 2019 – Qtª das Rolas – Quiaios

Decorreu mais uma vez o convívio dos “Meninos da Naval”, este ano com um número de participantes record – 68 convivas que se juntaram na Qtª das Rolas - Quiaios, num excelente espaço, óptimo ambiente e bom repasto, dando largas à sua alegria por estarem a reviver épocas passadas.

De salientar a presença de alguns “meninos” entre os 80 e 92 anos, bem como a de um ex-presidente da direcção – Dr. Costa Carvalho e ainda muitos que se deslocaram de diversas localidades do País.

O “menino” Rui Brochado, director da Filarmónica Dez de Agosto, informou que no decorrer de um exaustivo inventário aos velhos arquivos da Filarmónica, foi encontrada documentação de 1924 sobre um grupo de Navalistas que se juntava regularmente e que um deles – Eduardo Pinto de Almeida - fez no dia 5 de Junho de 1924 uma música para esse grupo do género do nosso, pelo que conseguiu a sua gravação que foi ouvida e que ficará oficialmente como o hino dos “Meninos da Naval”.
O nosso agradecimento ao “menino” Rui Brochado e à Filarmónica Dez de Agosto.

Ainda, foi lembrado, com uma salva de palmas, o “menino” Roque, que nos acompanhou praticamente em todos os convívios, mas que no passado mês de Novembro nos deixou.

Ver mais fotos aqui... 11º Convívio 2019
Clica na foto para aumentar
Meninos presentes - 68: Alexandre Paiva, António Carvalho + Esposa, António Neves, António Ribeiro, Aprígio Barraca, Armando Barraca, Arnaldo Biscaia, Barraca Reis, Barracho, Brasfemes, Caramelo, Carlos Baptista, Carlos Figueiredo, Carlos Mendes (Nelo), Costa Carvalho (Drº), Couceiro, Eduardo Mourinha, Eugénio Homem, Eugénio Martins, Fernando Monteiro, Fernando Moreira, Fernando Norberto, Gentil Oliveira, João Farinha, João Mariano, João Mendes, João Pelicano, João Rola, João Silva, João Simões, Jorge Barral, José Artur Biscaia, José Cardoso, José Garcez, José Gaspar, José Leonardo (Baía), José Manuel Caseiro, José Paulo, Júlio Marques, Lé, Manuel Joaquim, Margarido + 1 amigo, Mário Pimentel + 1 amigo, Mário Simões, Martins da Silva, Paulo Domingues, Paulo Craveiro (Bispo), Preguiça, Rebelo, Reis Pimenta, Rogério Neves, Rui Brochado, Rui Oliveira, Serra, Tó Baltazar, Tó Pata, Tóbi – António Pinto, Valdemar Salvaterra, Vítor Garcez, Vítor Nogueira, Vítor Ratinho, Zé Ferreira, Zé Mário, Zé Vidas e Zito Casqueira.
Ver mais fotos aqui... 11º Convívio 2019

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Futebol - Juniores - 1950/51

Campo da Mata
Em cima esquerda p/ direita:
Utacílio, Correia, Serra, Penicheiro, Carramona e Cruz (esquimó).
Em baixo esquerda p/ direita:
António, Martelo, Pina, Zé Costa e Garcia.

sábado, 8 de junho de 2019

11º Convívio “Os Meninos da Naval”

Para todos os Meninos e Meninas que passaram pela gloriosa Associação Naval 1º de Maio, como dirigentes, treinadores, atletas, adeptos, simpatizantes e também para aqueles que simplesmente brincaram na velha SEDE e no velho SALÃO.

Sábado, dia 15 de Junho de 2019

Almoço/Convívio - Restaurante Quinta das Rolas - Quiaios
Concentração a partir das 12H15 e Almoço às 13 horas

Ementa:
Entradas
Sopa de Legumes
Bacalhau Assado com batata a murro
Pernil/Queixada com batata no forno
Salada de Fruta ou Doce / Café + Digestivo (só bagaço)
Vinhos da casa (branco, tinto e verde), cerveja, sumos e águas.
Preço por Menino(a): 18 aéreos

Marcações até dia 12 de Junho, por email, facebook ou contactar os meninos: Arnaldo, João ou Rogério.
Menino(a), esperamos por ti!

sexta-feira, 7 de junho de 2019

ALTERAÇÃO - 11º CONVÍVIO

"Meninos" por motivo de força maior o almoço/convívio do dia 15-06-2019 será na Quinta das Rolas em Quiaios. Preço 18,00

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Remo 1922

Regatas da Figueira

Tripulação da Naval em Shell de 4.
Da esquerda para a direita: Henrique Varanga, Patrício Dias, José Bernardes, David Viana e António Augusto Esteves.

sexta-feira, 31 de maio de 2019

Futebol-Juniores 1957

No Estádio Municipal José Bento Pessoa

Constituição da Equipa: Da esquerda para a direita, o 1º de cima que é o guarda-redes parece o Olegário. Pela mesma ordem o último de baixo é Zé Brites.
Para os restantes precisamos de ajuda na identificação.

terça-feira, 28 de maio de 2019

Basquetebol dos Ferroviários – Anos 60

As equipas dos Ferroviários eram constituídas por funcionários da CP e seus familiares, e anualmente disputavam o Torneio dos Ferroviários no qual participavam as equipas do Barreiro, Campanhã, Entroncamento, Figueira da Foz, Lisboa e Sernada do Vouga.

Na foto, anos 60, Campo dos Ferroviários (Salmanha) a equipa da Figueira com alguns “Meninos da Naval”: Vítor Nogueira, Mendanha, Ângelo Madaleno, Campos, Hermínio e Vítor Costa.
Eis a constituição da equipa com muitas caras conhecidas.
Em cima da esquerda para a direita: Vítor Nogueira, Mendanha, Fausto, Vítor Galvão e Ângelo Madaleno.
Em baixo mesma ordem: Campos, Zé Mário, Hermínio, Julião e Vítor Costa.

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Futebol - Juvenis - 1953

No Campo da Mata

Precisamos de ajuda na identificação dos "Meninos".
Em cima da esquerda para a direita: 1º ?, 2º ?, 3º ?, 4º ?, 5º ?, 6º ? e 7º Olegário.
Em baixo pela mesma ordem: 1º ?, 2º ?, 3º ?, 4º ? e 5º Salvaterra.

terça-feira, 21 de maio de 2019

Remo e Natação - 1923

Programa de importantes corridas de remo e natação organizadas pela Associação Naval 1º de Maio em que foram disputadas a Taça Alzira, Taça David Viana e outras.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

11º Convívio “Os Meninos da Naval”

"Meninos" por motivo de força maior o local, preço e parte da ementa do nosso almoço/convívio, sofreu alterações.
Acima pode ver publicado um post com as rectificações.
07-Junho-2019

Para todos os Meninos e Meninas que passaram pela gloriosa Associação Naval 1º de Maio, como dirigentes, treinadores, atletas, adeptos, simpatizantes e também para aqueles que simplesmente brincaram na velha SEDE e no velho SALÃO.

Sábado, dia 15 de Junho de 2019

Como em equipa que ganha não se mexe, vamos repetir!!!

Almoço/Convívio no Vira Milho em Tavarede
Concentração a partir das 12H15 e Almoço às 13 horas

Ementa:
Chouriço assado com broa
Sopa à Lavrador
Bacalhau Assado com batata a murro
Galo no Forno com batatinha e arroz de miúdos
Salada de Fruta / Café + Digestivo (só bagaço)
Vinhos da casa (branco e tinto), cerveja, sumos e águas.
Preço por Menino(a): 15 aéreos

Marcações até dia 9 de Junho, por email, facebook ou contactar os meninos: Arnaldo, João ou Rogério.
Menino(a), esperamos por ti!

terça-feira, 14 de maio de 2019

Futebol - Seniores - Anos 50/60

Jogo no Campo da Arregaça (Coimbra), contra o União de Coimbra, talvez em finais dos anos 50 ou início dos anos 60.

Ajuda precisa-se na constituição da equipa. Vamos lá!
Em cima da esquerda para a direita: 1º Henrique Pinto, 2º ?, 3º António Maria, 4º Tó Pinto, 5º João Domingos, 6º ? e 7º ?.
Em baixo pela mesma ordem: 1º Jorge Lé, 2º Sepúlveda, 3º ?, 4º Zé Costa e 5º ?.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Morreu o ROQUE

Os “Meninos da Naval” informam que faleceu hoje, dia 13, José Manuel Teixeira Roque.

O Roque foi atleta e dirigente da gloriosa Naval. Praticou nos anos 60 e 70 as modalidades de basquetebol, remo e ténis de mesa.
O corpo estará a partir de amanhã na Capela da Ordem Terceira - Convento de Santo António e o funeral será às 15h30.

À família enlutada os "Meninos da Naval" apresentam as mais sentidas condolências. Descansa em paz, Amigo!

sexta-feira, 22 de junho de 2018

Jorge Barral vai ser distinguido


No âmbito das Festas da Cidade, domingo – 24 de Junho, às 11h00 no CAE-Centro de Artes e Espectáculos, e durante a sessão solene comemorativa do Dia da Cidade, irá ser distinguido o “Menino” Jorge Barral (Jorge Manuel Oliveira Barral), grande “Timoneiro” do Ténis de Mesa da Naval, com a Medalha de Mérito Desportivo em Prata Dourada.

A sessão será aberta ao público em geral.

domingo, 17 de junho de 2018

10º Convívio “Os Meninos da Naval”

Realizou-se ontem, dia 16-06-2018, o 10º Convívio “Os Meninos da Naval”, com a participação de 58 “Meninos”.

O almoço realizou-se no Vira Milho, em Chã-Tavarede. Boa comida, muitas histórias, muita alegria e muito barulho! Foi um excelente convívio com a maior participação de todos os encontros já realizados.

Durante o evento foi prestada uma pequena homenagem ao “Menino” JORGE BARRAL, grande “timoneiro” do Ténis de Mesa da Naval, que no passado mês de Abril foi distinguido pela cidade com a medalha de MÉRITO DESPORTIVO EM PRATA DOURADA.

Para o ano há mais! Será, como de costume, em meados de Junho.

Ver todas as fotos aqui... 10º Convívio 2018
Clica para aumentar

Presentes 58 Meninos:
Alexandre Paiva, António Lucas, António Neves, António Ribeiro, Aprígio Barraca, Armando Barraca, Arnaldo Biscaia, Barracho, Carlos Baptista, Carlos Mendes (Nelo), Couceiro, Eduardo Armindo, Eduardo Mourinha, Eugénio Martins (Génito), Eurico Vieira, Fernando Moreira, Fernando Norberto, João Coelho, João Farinha, João Gonçalves, João Mariano, João Mendes, João Pelicano, João Rola, João Silva, João Simões, Jorge Barral, José António Caldeira, José Artur Biscaia, José Cardoso, José Duarte, José Gaspar, José Manuel Caseiro, José Roque, Júlio Marques, Manuel Joaquim (Catra), Manuel Nogueira, Margarido, Mário Caldeira, Mário Pimentel, Mário Simões, Monteiro, Paulo Craveiro (Bispo), Paulo Domingues, Rebelo, Rogério Neves, Rui Brochado, Rui Oliveira, Serra, Tó Pata, Valdemar Salvaterra, Vítor Amaral, Vítor Costa, Vítor Nogueira, Vítor Ratinho, Zé Ferreira, Zé Vidas e Zito Casqueira.
Ver todas as fotos aqui... 10º Convívio 2018

quarta-feira, 16 de maio de 2018

10º Convívio “Os Meninos da Naval”

Para todos os Meninos e Meninas que passaram pela gloriosa Associação Naval 1º de Maio, como dirigentes, treinadores, atletas, adeptos, simpatizantes e também para aqueles que simplesmente brincaram na velha SEDE e no velho SALÃO.

Sábado, dia 16 de Junho de 2018

Almoço no Vira Milho (Rua Carlos Lopes Pinto–Vale do Porco–Chã–Tavarede)

(Como chegar: Seguindo na estrada de Chã para Caceira, saindo de Chã, ao fim de + - 600 metros, cortar na primeira à esquerda, visível placas com nome de Rua Carlos Lopes Pinto e sinal de trânsito de Via Sem Saída. São + - 500 m até ao final da estrada onde fica o restaurante.)

12H30 - Concentração
Para dar à língua

Almoço – 13 horas para a mesa
Para abrir: Chouriço assado com broa
Para assentar: Sopa à Lavrador
Só para provar: Bacalhau assado com batata a murro
Prato principal: Galo no forno com batatinha também no forno e arroz de miúdos
Sobremesa: Salada de frutas
Café + Digestivo (Só bagaço)
Vinhos da Casa (branco e tinto), cerveja, sumos e águas.

Preço por Menino(a): 15€

Marcações até dia 11 de Junho, por email, facebook ou contactar os meninos: Arnaldo, João ou Rogério.
Menino(a), esperamos por ti!

quinta-feira, 10 de maio de 2018

10º Convívio “ Os Meninos da Naval”

Meninos, preparem-se:
Sábado, dia 16 de Junho, almoço pelas 13 horas no ViraMilho em Chã/Tavarede, para mais um convívio dos “Meninos da Naval”... já vamos no 10º - uma Década!!!
Brevemente mais informações!

segunda-feira, 23 de abril de 2018

JORGE BARRAL distinguido pela cidade com Medalha de Mérito Desportivo


JORGE BARRAL, grande “TIMONEIRO” do Ténis de Mesa da Naval, marcou uma década de ouro na modalidade, na Figueira da Foz, e é, talvez, o treinador que mais títulos nacionais e distritais conquistou em toda a história do nosso clube – Associação Naval 1º de Maio.

Um grupo de amigos e antigos atletas vem há algum tempo questionando se não chegou a hora de a cidade se lembrar dele.

E, finalmente, chegou!!!

Na passada quinta-feira em reunião ordinária da Câmara Municipal da Figueira da Foz, foi atribuída por unanimidade a medalha de MÉRITO DESPORTIVO EM PRATA DOURADA ao grande timoneiro do ténis de mesa da nossa querida Naval - JORGE BARRAL.

Também fomos informados que no próximo dia 27 a Assembleia Municipal se irá associar a esta distinção de justo reconhecimento.



UMA PEQUENA "GRANDE" HISTÓRIA
Durante o ano de 2007 publicamos sobre a Obra de Jorge Barral, recordando aqui:
Parte I - post de 31-07-2007
Parte II - post de 6-08-2007
Parte III - post de 3-10-2007
Parte IV - post de 25-10-2007

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Morreu o JOHN

Os “Meninos da Naval” informam que faleceu ontem, dia 7, João Carlos Mendes mais conhecido por JOHN.

O John foi atleta de basquetebol da gloriosa Naval nos anos 60.

O corpo estará a partir de hoje na Casa Mortuária da Igreja Matriz da Figueira da Foz e o funeral será amanhã, sexta-feira dia 9 pelas 15h30.

À família enlutada os "Meninos da Naval" apresentam as mais sentidas condolências. Descansa em paz, Amigo!
O John no 7º Convívio dos "Meninos da Naval" em 2015

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Morreu o Nogueira


Faleceu José Alberto Nogueira, figura de honra do património histórico e desportivo da Associação Naval 1º de Maio

José Alberto Nogueira para além de jogador da equipa de honra da Naval 1º de Maio após o abandono da carreira de futebolista amador - foi sempre quadro bancário - pendurou as chuteiras mas não abandonou o futebol enveredando pela carreira de treinador onde cumpriu várias épocas na liderança técnica da Naval e no clube do seu coração Quiaios Clube.

Natural de Quiaios, oriundo de uma familia sempre ligada ao associativismo José Alberto Nogueira foi sempre um exemplo de boa formação e desportivismo.

As cerimónias funebres realizam-se amanhã (quarta-feira, dia 24) pelas 15 horas em Quiaios. (Notícia sacada do Blog Marcha do Vapor)

À família enlutada os "Meninos da Naval" apresentam as mais sentidas condolências.
Descansa em paz, Amigo!

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Acabou o FUTEBOL

Publicado no Jornal Record

NAVAL 1.º DE MAIO SUSPENDEU O FUTEBOL
A Naval 1.º de Maio, da Figueira da Foz, clube que disputou a Primeira Liga durante seis épocas e que estava relegado para os distritais de Coimbra, suspendeu a actividade de formação e da equipa sénior.

Equipas da formação transitam para a Associação Naval 1893. Toda a notícia aqui


Publicado no Jornal A Bola

FIGUEIRENSES ENCERRAM PORTAS E ABANDONAM FUTEBOL
As explicações e justificações para esta decisão foram dadas por Vera Azul, representante de Aprigio Santos – único dirigente do clube - alegando «falta de condições económicas» para a manutenção das equipas.

Esta decisão deixa o clube figueirense com 124 anos (5.º clube mais antigo do País) sem qualquer representatividade desportiva e assoberbado por dívidas. Toda a notícia aqui

sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Uma Nova NAVAL?

Post de Rogério Neves, sacado do seu blog MARCHA DO VAPOR:

O DIA QUE PODE SER DA “REVOLUÇÃO DA REGENERAÇÃO NAVALISTA”
O dia 24 de Agosto, seja de que ano for é e será sempre uma data muito respeitada pelos Figueirenses pois neste dia homenageia-se e evoca-se “ A Revolução Liberal” que ocorreu em 24 de Agosto de 1820 e dela foi principal mentor e respeitada figura de proa o figueirense Manuel Fernandes Tomaz (ou Thomaz), ao qual Almeida Garrett chamou Patriarca da Regeneração Portuguesa.
Ontem 24 de Agosto poderá ter sido o “Dia da Regeneração da Veneranda  Associação Naval 1º de Maio fundada no ano de 1893 com a apresentação dos Corpos Sociais da (Novel) Associação Naval 1º de Maio 1893 instituição recentemente criada que tem como objectivo principal e primordial devolver à Associação Naval 1º de Maio o “Prestigio de uma colectividade com 124 anos”, “Devolver o ecletismo aquele que foi dos mais ecléticos clubes figueirenses” e sobretudo “apoiar os jovens na pratica das modalidades desportivas que escolheram como opção.

Institucionalmente ou no Quadro Competitivo do Desporto Português vai eventualmente aparecer a partir de agora  uma Naval 1º de Maio a participar em três frentes, quiçá até por capricho se defrontar contra si mesma.

É isto que de momento vamos tentar explicar de forma sintética e simples para que todos compreendam. Em 1 de Maio de 1893 foi fundada a Associação Naval 1º de Maio, clube que hoje ostenta 124 anos de passado desportivo e é simplesmente a 3ª ou 4ª colectividade mais antiga do país.

No ano de 2010, Aprigio Santos resolveu constituir a Naval Futebol SAD (de má memória) um produto toxico com o intuito de mistificar dívidas e outros assuntos pouco confessáveis. Mais ou menos por esta altura e quando os homens do futebol inventaram aquele “Chavão” da ” engenharia financeira” também Aprigio não se quis deixar ficar atrás e constituiu uma série de empresas a gravitar  há volta da Naval que tiveram nomes pomposos “Naval SPJ” “Naval Capital” e Naval Imobiliária”, contudo, nunca ninguém soube o que eram estas mirabolosas empresas.

De facto os sócios da Naval nunca souberam o que era isto escreva-se entretanto que também não tinham forma de o saber … pois Aprigio nunca permitiu que os sócios da Naval fossem accionistas do Clube, isto é, para além dos 20% obrigatoriamente detidos pela Naval 1º De Maio os restantes 80% estiveram sempre na sua mão o que quer dizer que nunca nenhum associado teve possibilidades de discutir ou intervir no que quer que fosse desta aberração chamada Naval SAD

Perante este quadro e uma rotura financeira vertiginosa alguém para salvar a pele instituiu os PERS (Plano Especial de Revitalização) e se Aprigio criou um PER para a Naval SAD -ninguém lhe pode levar a mal (ele era o DDT …dono disto tudo)  o pior de tudo aconteceu pouco tempo depois quando a Naval 1º de Maio de forma ardilosa se viu arrastada também para um PER  ver aqui aprovado em A G ilegal através de diversas habilidades e aí sim, sem conhecimento da situação financeira por parte dos sócios o clube se viu diante de uma dívida a rondar os 5 milhões sem qualquer explicação.

Ontem dia 24 de Agosto pode ter sido o primeiro dia de um novo ciclo na emancipação da Naval, no seu regresso aos sócios e sobretudo na luta por uma dignidade roubada e há muito perdida.

Não sou surdo também ouço conversa de café e já se palra por aí que se cometeu uma ilegalidade. Se de facto existe – creio que não – alguma ilegalidade – se esta tem como pressuposto dignificar a Naval e fazê-la uma bandeira desportiva da cidade pois que se cometam esta e muitas mais ilegalidades (?) mas o que mais me admira é que os “Campeões da legalidade” os mesmos que ilegalmente aprovaram Relatórios e Contas sem Pareceres obrigatórios dos Conselhos Fiscais, os mesmos que choraram baba e ranho pelos milhões que o Senhor Aprigio colocava na Naval nunca souberam explicar e especificar nos Relatórios de Contas (Armadilhados) onde foram parar os milhões referentes à venda de jogadores como Yanick,  Ney, Marcelinho, Fogaça, Fábio Júnior já para não falar dos negócios esquisitos da venda dos passes de João Pedro ao Braga e Ricardo ao Vitória de Guimarães.

Pronto não vim aqui lavar roupa suja, mas há coisas às quais não se pode simplesmente passar uma esponja  há que desmistificar aqueles (heróis?) que dizem que deram tudo à Naval mas que não passaram de autênticas sanguessugas roubando-lhe tudo e servirem-se de uma nome prestigiado para logo a seguir o conspurcarem.

Já agora apenas uma pergunta. O terreno da Rua da Republica onde foi a sede da Naval que ardeu está onde? Ao nome de quem ? Que negócios se fizeram à conta dele. Esse terreno é da Naval 1º de Maio e é a Naval o seu proprietário (será?)
Ontem, 24 de Agosto foi apresentada oficialmente a Naval 1893 bem como todos os seus corpos sociais.
Paulo Bispo lidera uma equipa de 14 elementos e deu a conhecer os objectivos, mas fez também um apelo importante. A Naval precisa de todos, até dos que são da Naval e nos últimos anos se têm vindo a afastar e pede o seu regresso como associados pois uma das principais tarefas a prazo mais ou menos imediato é recuperar o ficheiro de sócios.

A Nível Nacional equipas de Juniores, Juvenis e Iniciados a Naval compete sob a bandeira da Associação Naval 1º de Maio. Nas competições Distritais todas as equipas foram inscritas  como Naval 1893 incluindo uma de seniores (que vai ser treinada por João Pereira) constituída por atletas formados na Naval e outros que por cá passaram. Ainda a nível Distrital  (Divisão de Honra) a Naval apresentará uma equipa de seniores que irá ser dirigida por José Dinis e competira sob o nome de Naval Futebol SAD.

        Rogério Neves
(Sócio cinquentenário)

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Faleceu o CARLOS

Os “Meninos da Naval” informam que faleceu hoje, com 84 anos, Carlos Alberto Simões de Oliveira Henriques.

O Carlos, como era conhecido, contínuo na Sede da Rua da República, foi funcionário dedicado da Associação Naval 1º de Maio e, durante mais de 40 anos, trabalhou nas diversas secções do clube.

O corpo estará hoje, a partir das 18 horas, na Casa Mortuária da Igreja Matriz da Figueira da Foz e o funeral será amanhã às 16 horas na Igreja Matriz e seguirá para o Cemitério Oriental (Carneira).

À família enlutada os "Meninos da Naval" apresentam as mais sentidas condolências.
Descansa em paz, Amigo!

terça-feira, 20 de junho de 2017

9º Convívio "Os Meninos da Naval"

17 de Junho de 2017
clica para aumentar
Presentes 48 Meninos:
Alexandre Paiva, António Neves, António Ribeiro, Arnaldo Biscaia, Carlos Baptista, Carlos Saraiva, Cepa, Eugénio Martins, Faleiro, Fernando Moreira, Fernando Norberto, Gustavo Pontes, João Maria, João Mendes, João Rola, João Silva, João Simões, Jorge Barral, José António Caldeira, José Artur Biscaia, José Cardoso, José Duarte, José Gaspar, José Manuel Caseiro, José Paulo, José Roque, Júlio Marques, Manuel Joaquim, Margarido, Mário Caldeira, Mário Pimentel, Mário Simões, Monteiro, Nuno Saraiva, Paulo Domingues, Pedro Correia, Rogério Neves, Rui Miguel, Rui Oliveira, Serafim, Tó Pata, Valdemar Salvaterra, Vítor Costa, Vítor Garcês, Vítor Lopes, Vítor Nogueira, Vítor Ratinho e Zé Vidas.
clica para aumentar

Ver todas as fotos aqui... 9º Convívio 2017

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Futebol - Final dos anos 60

Em cima da esquerda para a direita:
Vitor Amaral, Camegim, Herculano, Simão e Mário.
Em baixo pela mesma ordem:
Macalene, Zé Duarte, Zé Nogueira, Rebelo, Lima e Tana.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

O colapso está à vista de todos

Naval ainda espera um milagre em pleno “corredor da morte”
À beira de cumprir 125 anos de história, que só o incêndio de 1997 abalou, o emblema da Figueira da Foz, que conta apenas com 20 sócios pagantes, enfrenta o momento da verdade.

A Associação Naval 1.º Maio caiu nos distritais, por onde não se lembrava de andar desde 1965. Este pode até ser o facto desportivo mais relevante da actualidade, ainda que na prática seja o menos angustiante. A Naval vive no fio da navalha, dias de insuportável incerteza, uma sensação de dor que pode ainda ser superada pelo sentimento de profundo abandono a que está votada. A história possível de recuperar, por entre uma amálgama de equívocos, chega a assumir contornos de crueldade, especialmente quando falamos de um dos clubes mais antigos de Portugal. Um emblema resignado a percorrer os últimos metros do “corredor da morte” à espera de um indulto, de preferência a tempo de celebrar o 125.º aniversário.
O colapso está à vista de todos e não adianta virar a cara ou as costas ao problema. A cidade, as forças vivas, o tecido empresarial, os responsáveis políticos, os rivais, o simples cidadão figueirense têm primado — salvo honrosas excepções — pela indiferença. Só assim se explica o estado deplorável em que se encontra a casa da Naval. O odioso da questão recai, em peso, sobre alguém que pode ser perfeitamente identificado pelos navalistas: Aprígio Santos parece ser o responsável máximo pela vertigem megalómana que vitimou a Naval, apontarão os principais detractores do presidente da SAD, presidente do clube, dono e senhor do emblema figueirense.

Aprígio Santos enfrenta problemas pessoais e profissionais igualmente graves e o declínio financeiro do homem do chapéu ou a mera esterilidade da galinha dos ovos de ouro da Naval não permite, há muito, continuar a suportar qualquer tipo de estrutura, muito menos a que guindou o clube da Figueira da Foz ao mais alto patamar do futebol profissional português, onde acabou por se transformar num monstro insaciável e incontrolável. O tempo das mariscadas, do leitão e do champanhe, dos 1001 afectos navalistas, torna-se cada vez mais uma recordação distante, uma miragem. A opulência deu lugar à ruína.

Estádio votado ao abandono
O estádio municipal transporta-nos para um cenário de guerra. O relvado com quase 40 anos assumiu uma existência errante, selvagem, alvo fácil de chacota nas redes sociais, acossado por drones e câmaras indiscretas que captam imagens degradantes. A vegetação apoderou-se do recinto que, não há muito tempo, acolhia 9000 adeptos. As bancadas amovíveis apodreceram, o ferro e as cadeiras foram reconvertidos em trocos que nem para comprar bolas chegam. Os torniquetes aguardam estoicamente, já sem a companhia dos eucaliptos entretanto expulsos. As torres de iluminação repousam sobre poços de água. E, mesmo sem utilização, obrigam a Naval a pagar uma taxa de 2000 euros mensais. Qualquer incumprimento leva ao corte de energia, o que não seria inédito. Aconteceu, aliás, na véspera do último Natal, deixando os jogadores “residentes” da formação sem electricidade durante nada menos do que uma semana.
Os escalões de formação, que contra ventos e marés resistem e e continuam a contribuir com títulos de campeão para o acervo do clube, vivem do esforço financeiro e dedicação dos pais dos atletas. No museu, reduzido ao espólio deixado pelos incêndios da sede, em 1997, e um mais recente — na sala de imprensa convertida em depósito da história do clube —, vão entrando os troféus dos miúdos e do remo, modalidade histórica que opera milagres no clube náutico, um dos poucos motivos de orgulho da Naval.

Sem ser autónoma, a secção de remo procura alhear-se o mais possível dos problemas que estrangulam o clube. As dívidas consomem toda e qualquer receita ou simplesmente invalidam a atribuição de subsídios. Ainda assim, a Naval consegue produzir campeões. Com três dezenas de atletas, o remo quer afirmar-se pela positiva e está a cultivar uma imagem distinta. A Taça da Beira Litoral, com os clubes da região (em infantis, iniciados e juvenis) recupera a tradição das provas de remo na foz do Mondego, numa perspectiva de mobilizar a cidade e de aproximar o centro da Figueira da Foz e o rio. Mas as pequenas vitórias do remo e do futebol de formação não disfarçam uma crise que ameaça o futuro de todos.

Vinte sócios em dia
A Naval conta hoje 20 sócios pagantes... No mínimo, eloquente. Qualquer ajuda terá, por isso, que chegar ao destino convertida em géneros, sejam remos ou equipamentos. Longe vai o tempo em que descarregavam os camiões com os melhores barcos olímpicos vindos directamente da Alemanha. Apesar de tão penosa realidade, há quem não aceite bem a solidariedade de um clube como o Leixões, cuja oferta de equipamentos para treino feriu algumas sensibilidades.

Num estádio absolutamente surreal, resiste um pequeno espaço de oração, junto aos balneários, com a imagem da Nossa Senhora de Fátima aparentemente intocável. No fundo — que é onde o clube parece ter finalmente batido — é de um milagre que a Naval precisa. Se possível, antes da ordem de despejo que poderá ser dada a qualquer momento.
Despejo iminente
A autarquia não assume, por enquanto, uma posição de força. O estatuto de utilidade pública da Naval, função que vai cumprindo na formação, é o raio de esperança. Enquanto “senhorio”, a câmara aguarda uma resposta da SAD navalista, notificada para esclarecer o que pretendem os responsáveis fazer relativamente ao estádio.

“Antes de mais, é preciso respeitar e salvaguardar a história da Naval, que está a atingir os 125 anos de existência. O clube cumpre uma função importante enquanto instituição com estatuto de utilidade pública desportiva. Nesse sentido, temos tentado dialogar, mas há já algum tempo que não obtemos respostas”, afiança o vereador do Desporto, Projectos e Obras Municipais, Carlos Monteiro, assumindo ser impermeável a pressões.

O poder local vê-se manietado, enredado numa expectativa que se arrasta sem que possa vislumbrar-se uma solução que dignifique e honre o nome da Naval. Para agir e assumir a reparação do estádio, a autarquia teria que “despejar” o inquilino. Precisamente o que pretende evitar. A discriminação de que a câmara é acusada por não punir o incumprimento navalista — por oposição aos demais clubes — é matéria delicada, para gerir com pinças, uma vez que todos os proveitos da SAD são absorvidos pela dívida à Segurança Social e ao fisco, dívida que ninguém sabe ao certo onde começa e acaba.
Augusto Bernardino e Adriano Miranda
Texto e fotos publicadas no Jornal Público de 7-6-2017

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Natação – Anos 50

Escola de Natação da Naval nas escadas de madeira da Av. Saraiva de Carvalho.
Foi nestas escadas no Rio Mondego, naquele tempo as chamadas “Escadas da Naval” onde muitos “Meninos e Meninas” deram as primeiras braçadas pela mão do Mestre da Natação – António Neves.
António Neves com os meninos e meninas

terça-feira, 16 de maio de 2017

Basquetebol - Veteranos - Anos 80

Grupo de "Meninos" para uma "peladinha":
Em cima da esq. p/ a direita: Artílio, Zé Vidas, Jaime Santos, Barraca e Eurico Vieira.
Em baixo pela mesma ordem: Mário Caldeirita, Alda Freitas e Mário Alberto.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

9º Convívio “Os Meninos da Naval”

Para todos os Meninos e Meninas que passaram pela gloriosa Associação Naval 1º de Maio, como dirigentes, treinadores, atletas, adeptos, simpatizantes e também para aqueles que simplesmente brincaram na velha SEDE e no velho SALÃO.

Sábado, dia 17 de Junho de 2017

Almoço/Convívio no Café Europa - Serra da Boa Viagem

(Na povoação, estrada principal em frente à Sociedade Recreativa)

12H15 - Concentração
Para aperitivos e dar à língua

13H00 - Almoço
Sopa à Lavrador
Cabrito Assado na Brasa c/ batata frita, arroz de miúdos e salada
Sobremesa: Salada de frutas, pudim e mousse
Café + Digestivo (whisky novo, licor beirão e bagaço)
Vinhos da Casa (branco e tinto), cerveja, sumos, coca-cola e águas

Preço por Menino(a): 20€

Marcações até dia 12 de Junho, por email, facebook ou contactar os meninos: Arnaldo, Gustavo, João ou Rogério.
Menino(a), esperamos por ti!

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Faleceu o Olegário

Os “Meninos da Naval” informam que faleceu hoje, dia 11, Olegário Augusto Jorge Raposeiro.

O Olegário foi durante muitos anos massagista da Associação Naval 1º de Maio, tendo passado por dezenas de equipas de basquetebol e futebol. Também foi atleta – Guarda-Redes de futebol - nos anos 50 / 60.

O funeral realiza-se amanhã, dia 12, às 11 horas, da Igreja Matriz de S. Julião na Figueira da Foz para o cemitério Oriental.

À família enlutada os "Meninos da Naval" apresentam as mais sentidas condolências. Descansa em paz, Amigo!

terça-feira, 9 de maio de 2017

1957 - Futebol - Juniores


Ajuda precisa-se na constituição da equipa. Vamos lá!
Em cima da esquerda para a direita: 1º ?, 2º Eduardo Mourinha (treinador), 3º Olegário (guarda-redes), 4º ?, 5º ?, 6º ? e 7º ?.
Em baixo pela mesma ordem: 1º ?, 2º ?, 3º ?, 4º ?, 5º ? e 6º Caneca.